Posts Tagged ‘eu sou a lenda’

Ponto para Big Wyllie

sexta-feira, 21 dezembro, 2007

iamlegend.gif

Eu Sou a Lenda já é um fenômeno. Com quase 80 milhões de doletas no caixa só em seu fim de semana de estréia – o maior da história em dezembro -, o filme prova uma e uma coisa: Will Smith é o cara. Mais que isso. Ele é capaz de vender qualquer coisa. Drama (Em Busca da Felicidade), comédia (Hitch), aventura (Bad Boys 2), ficção científica (Eu, Robô)… E agora, terror. Números, números. Mas você, meu caro, pode estar se perguntando: “E aí, vale minha grana?” Will vale. O filme, nem tanto. Baseado no livro de 1954 escrito por Richard Matheson e já levado ao cinema duas vezes (Mortos Que Matam, de 1964, e A Última Esperança da Terra, de 1971), Eu Sou a Lenda é uma ficção científica/terrorzão/espetáculo pós-apocalíptico tímido. Bacana, bonitão, mas tímido. Todo o tempo em que o diretor Frances Lawrence (Constantine) se concentra em Will Smith, sozinho zanzando por uma Nova York às moscas, é genial. Os flashbacks que mostram a gênese do vírus que transformou 90 por cento da humanidade em “zumbiros” são… ok, vai. Mas quando os ditos aparecem, a coisa é anti-climática. Vai entender. Culpa do roteiro indeciso, que não sabe se assume que a humanidade agora é um bando de bestas sedentas de sangue ou humanos involuídos mas que ainda são capazes de raciocinar (ou de armar uma arapuca engenhosa, ainda que besta, para Will). O terceiro ato, por sinal, vai radicalmente contra o texto original de Matheson, empurrando um final que, ora, não é de se estranhar, mas ainda assim peca pela falta de cojones. Alice Braga? hmmm… Quem sabe na próxima, não? Ainda assim, Eu Sou a Lenda era o blockbuster que as bilheterias anêmicas precisavam para respirar e entrar na temporada de festas aliviada. Mas é só dinheiro, certo? Certo, mas vale pelo um show de Big Wyllie, que volta aos cinemas ianques em seu feriado favorito, o 4 de julho, como o super-herói Hancock. Ka-ching!

Ah, leia a matéira publicada na SET de novembro nos links abaixo.

O Último dos Moicanos

Mortos que Matam

Richard Matheson