Posts Tagged ‘comediante’

Flagg!, Aranha, capa, etc…

quarta-feira, 24 setembro, 2008

Quase um mês sem Kapow!, mas por uma boa causa: em breve, SET estará experimentando grandes mudanças… GRANDES mudanças! Revista, site – tudo está prestes a ganhar um terno novo. “Três botões é meio anos 90, sr. Wayne”, diria Lucius Fox. Nossa resposta seria a mesma do velho Bruce.

Mas isso é o futuro.

Por enquanto vou dar uma geral no presente.

COMEDIANTE CHAMA

com uma arma assim, você diria não a um pedido do sujeito?

Jeffre Dean Morgan como o Comediante: com uma arma assim, você diria não a um pedido do sujeito?

Quando divulguei as capas da edição de setembro aqui em Kapow!, não esperava uma reação tão absurda dos fãs! Algum de vocês mandou as quatro capas com os personagens de Watchmen para o Superhero Hype, e a coisa espalhou como fogo em palha. Logo, todos os sites e blogs bacanas de cinema do mundo – e os mais legais do Brasil também – estavam divulgando a SET de setembro (devo um almoço a vocês, rapazes). E um dos “watchmen” também estava de olho: Jeffrey Dean Morgan, o Comediante, viu a SET na internet, entrou em contato com a redação e pediu alguns exemplares. Pedido feito, pedido resolvido. Tá no correio! Por falar em nova capa… bom, amanhã embarco pra Los Angeles, sexta coloco a de outubro no ar. Pra variar, matéria exclusivo de SET (e, não, a gente não “descobriu” que 2009 tem Superman novo… hehehehe…)

O PESO DE FLAGG!

American Flagg! pesou na mala, mas não vejo nenhuma editora no Brasil se prontificando a lançar...

American Flagg! pesou na mala, mas não vejo nenhuma editora no Brasil se prontificando a lançar...

Comprei o mega encadernado da série American Flagg!, de Howard Chaykin, em San Diego durante a Comic Con. Mas, como tempo não é grátis, só consegui ler quando estava na Califórnia semana passada (SET cobriu com exclusividade o que rola na Disney pós-John Lasseter, em breve você lê na revista). Claro, American Flagg! já havia sido lançado (porcamente) no Brasil – duas vezes e incompleta. A série inteira, ou melhor, as doze primeiras edições, representa o melhor das mentes criativas dos anos 80, não devendo nadinha a clássicos seminais. Na série traçada por Chaykin, ambientada em 2032, os EUA estão em frangalhos como potência (a sede do governo é em Marte), e o que restou é administrado por grandes corporações – na verdade, um colosso chamado Plex, dividido em shopping centers pelo país. É no Plex de Chicago que conhecemos Reuben Flagg, ex-ator (substituído por uma animação digital, o futuro é isso aí) transformado em agente da lei – ou ranger – que enfrenta violência, corrupção e o poder da mídia, não necessariamente nessa ordem. Com arte primorosa e sexy feito o diabo, American Flagg! trouxe um retrato exagerado (mas nem por isso menos realista) do mundo de hoje, criado por Chaykin há mais de vinte anos. A arte imita a vida, etc. Se algum produtor esperto abrir os olhos, American Flagg! é filme pronto!

ARANHA DE PRIMEIRA

Não é uma bobagem para seguir a trama de Homem-Aranha 3 - é uma história sensacional do Cabeça de Teia!

Não é uma bobagem para seguir a trama de Homem-Aranha 3 - é uma história sensacional do Cabeça de Teia!

Ok, “Um Dia a Mais”, que está saindo no Brasil sem muito alarde pela Panini, foi uma solução ridícula para um não-problema – num passe de mágica (magia negra, claro, já que foi pelas mãos de Mefisto), o Homem-Aranha deixou de ser casado, Tia May deixou de estar às portas da morte, o mundo deixou de saber que Peter Parker é o herói, Harry Osborne deixou de adubar algum cemitério… e todo o resto ficou mais ou menos como sempre. Amazing Spider-Man, único título (e semanal) do Cabeça de Teia passou a se ajustar a essa nova realidade, e aos poucos a solução porca parou de azedar a boca, já que as histórias com o novo status quo estavam, bizarramente, muito boas. Claro, parecia também que toda a evolução que o Aranha experimentou em duas décadas tinha virado pó, já que a série, sob a bandeira Brand New Day, tinha um feeling setentista. O que é bom (é a melhor época do herói) e péssimo (se eu quero aquele feeling, releio os clássicos, oras) ao mesmo tempo. Mas parecia um sopro de criatividade, ainda que irregular.

Nada como ter paciência, não?

Há pouco mais de um mês, já abandonando a bandeira Brand New Day, Amazing Spider-Man começou uma nova saga, “New Ways to Die”. É a volta de Eddie Brock – agora como um bizarro Anti-Venom! É Dan Slott escrevendo como gente grande! É Normal Osborne (e seus Thunderbolts) de volta à vida do Aranha! E, principalmente, é o melhor desenhista do Teioso em todos os tempos – John Romita Jr., claro – assumindo o lápis. Aparentemente somente durante essa saga, mas a gente pode sonhar, não? De repente, ler Homem-Aranha se tornou um prazer novamente, com um equilíbrio absurdo de humor, ação, drama e ganchos matadores no fim de cada parte. Em mais ou menos um ano chega no Brasil. Acredite, vale a pena mil vezes!

O Anti-Venom pode parecer um conceito estúpido... mas quem se importa? É desenhado por John Romita Jr.!

O Anti-Venom pode parecer um conceito estúpido... mas quem se importa? É desenhado por John Romita Jr.!

SET, REVISTA SET…

Volte sexta para ver a capa da SET de outubro em toda sua glória!

Volte sexta para ver a capa da SET de outubro... mas não é tão difícil assim adivinhar quem está nela, certo?

Sexta-feira, logo depois de bater papo com Ridley Scott, Russell Crowe e Leonardo DiCaprio, dou um pulo em Kapow! para mostrar a nova capa. Caríssimo, você que espalhou a edição de setembro pela net, um doce se fizer de novo. Ah, e se eu ver alguma celebridade andando pelas ruas de Los Angeles, pode deixar que eu não sou caipira e não vou contar a vocês. Fala sério, né.

Anúncios

Quer ver os Watchmen?

quinta-feira, 6 março, 2008

Com um ano para a estréia de Watchmen, o diretor Zack Snyder decidiu dar um mimo aos fãs e liberou a fachada de cinco dos personagens da saga super-heroística adaptaga da série de Alan Moore e Dave Gibbons. O visual, uma adaptação para lá de fiel de personagens em 2D, teve o efeito esperado: muito blablablá dos fãs, que agora têm um ano inteiro para chorar por Snyder ter “destruído” o gibi. Para quem não tem tanta frescura, fica a expectativa de um filme bacana adaptado de uma obra igualmente bacana. Ah, as imagens, que você confere aí embaixo, foram postadas em www.watchmenmovie.com.

Coruja    Rorschach    Espectral    Ozymandias    Comediante